domingo, 27 de junho de 2010

A mágica do intercâmbio: salário de intercambista x número de viagens realizadas

Realmente é uma mágica! Todo mundo fica assustado. "Nossa, você viajou de novo?" "Nem eu que sou chileno já fui pra esse lugar!" Como já mencionei em algum post passado, é uma combinação de fatores: vontade de conhecer novos lugares, grupo de amigos com a mesma "vibe", pouco tempo para aproveitar muita coisa, reserva de dinheiro feita antes do intercâmbio, mudança de priorização no orçamento e estilo de viagem mais "aventureiro" (tipo estar disposta a ficar em hostel, andar de busão, comer comida simples e etc).

Este post será um mega resumo de 3 viagens que fiz aqui no Chile. Para não entupir o post de fotos, vou colocar algumas só para dar um gostinho, disponibilizo o link e conto como foram minhas viagens a Sewel, La Serena e San Pedro de Atacama!


Boa viagem!


La Serena e Coquimbo:




Ponto turístico bem conhecido aqui no Chile. A região fica bastante cheia no verão, pelas praias e boa infraestrutura para turistas. Dizem que as festas lá nessa época são imperdíveis. Mas como eu fiquei sabendo disso só no outono, essa parte fica para algum próximo ano!

Essa viagem em particular foi bastante engraçada porque juntamos um grupo de 17 pessoas (em sua maioria trainees estrangeiros) e alugamos uma casa em Coquimbo. Alguns alugaram carro, outros foram de ônibus, os horários de chegada foram diferentes, mas resolvemos fazer os mesmos passeios porque assim ficava mais barato (a negociação do pacote pelo trainee alemão foi um capítulo à parte, bicho mais pechincheiro da história! hahahahha). A divisão de quartos, compras de comidas e bebidas foram quase operações de guerra, com muita estratégia, planejamento e delegação de tarefas.


As cidades tem seus atrativos, mas o que realmente chama turista são os passeios pela região. Fomos ao Vale del Elqui (visitamos miradores, fábricas artesanais de pisco, povoados incluindo onde nasceu a ganhadora do Nobel Gabriela Mistral e um observatório astronômico) e reservamos o passeio para Punta Choros (Isla Damas - conjunto de praias conhecidas por sua fauna marinha: pinguins, golfinhos, lobos marinhos, etc). Eu particularmente estava super ansiosa pra fazer o segundo passeio (adoro mamíferos marinhos, tanto que já pensei em fazer oceonografia), mas ele acabou sendo cancelado por um incidente no povoado que dá acesso à Punta Choros...Fica pra próxima também! Acabamos fazendo um passeio de barco por Coquimbo, que foi bem divertido!




Sewel e Mina El Teniente:


Sewel é um patrimonio cultural da humanidade. É uma cidade que foi construída no início do século XX por causa da exploração de cobre iniciada por uma empresa americana. É conhecida como "cidade das escadas" e não tem nenhuma rua! Apesar do difícil acesso, era uma das cidades mais desenvolvidas e com melhores salários da época. Além dos salários, os trabalhadores recebiam muitos benefícios, como moradia paga, educação paga para filhos até universidade, tratamentos de saúde de ponta e de graça...




Claro que isso tudo tinha um preço: clima não muito amigável (do verbo bem frio), isolamento, regras sociais muito rígidas tipo: lei seca super rígida (no desespero, galera bebia qualquer coisa com alcóol, até perfume!!!) e "polícia" dos bons costumes (grupo de pessoas escolhidas para velar pelas regras sociais). O negócio era tão bravo que se um homem e uma mulher fossem encontrados conversando (e apenas conversando), uma convocação de matrimônio era feita para o dia seguinte. Paraíso, não?


É realmente uma cidade diferente, atualmente ninguém mora lá (poucas pessoas continuam trabalhando pelo turismo e pela mineração), mas vale bastante a pena o passeio. Completamos a jornada com uma visita à mina El Teniente. Foi bem interessante saber como funciona uma mina deste porte e compreender um pouco mais desta atividade. Para quem não sabe, a economia chilena ainda depende muito da extração do cobre e as mineiras tem MUITO poder econômico por aqui. É só dar uma olhadinha as exportações chilenas para entender... Realmente não sei se aguentaria trabalhar em uma mina (achei meio sufocante), mas é um passeio interessante! Recomendo!


A Marina fez um post bem completo sobre essa viagem, vale a pena ler!




San Pedro de Atacama:




Um dos lugares mais bonitos que eu já vi na minha vida. Paisagens muito diferentes e constrastantes em uma única região. Pra se ter uma idéia, foi onde eu pequei em neve pela primeira vez na vida...Neve no deserto??? É isso mesmo!




A cidade é pequena, cheia de hostels, agências de viagens e turistas não latinos. Merece pelo menos 5 dias para poder conhecer e aproveitar todos os passeios disponíveis. E é melhor ir no verão porque esfria bastante de noite e alguns lugares ficam bem mais bonitos nesta época.


Pena que minha máquina não conseguiu captar nem metade da beleza que eu vi. E mesmo assim tirei umas 700 fotos! hahhahaha Essa seleção de fotos foi bem difícil! Passeio obrigatório!!

Espero que tenham gostado!

domingo, 20 de junho de 2010

Quase todo intercâmbio tem seu momento radical



O intercâmbio, por ser uma experiência mais intensa, acaba por inspirar as pessoas a fazer coisas diferentes do que estão acostumadas. Normalmente as pessoas experimentam comidas novas, estão mais dispostas a conhecer lugares e pessoas, se planejam mais e melhor para poder viajar e conhecer o lugar onde estão, tentam aproveitar mais seu tempo.


Esses dias eu parei para pensar nisso e decidi que quero continuar com esse "espírito de intercambista" quando eu voltar. Afinal se com o salário de trainee estou conseguindo fazer isso tudo, é só uma questão de continuar nessa "vibe". Mas isso é uma outra história...



É por esses motivos que muitos intercambistas mudam de estilo, praticam esportes radicais, estão mais dispostos a aventuras, fazem coisas loucas....enfim. As histórias são muitas.


O meu momento radical no Chile, até agora, não foi nenhuma loucura absurda , pelo menos pra mim que já escalava no Brasil. Além de sobreviver a um terremoto (aventura não planejada), queria praticar algum esporte radical aqui. Por isso, quando surgiu a oportunidade de fazer rafting, não pensei duas vezes.

Fomos ao Cajón de Maipo outra vez para enfrentar as corredeiras. Só digo que o mais complicado para mim foi enfrentar a temperatura da água (e olha que estava no verão ainda!!!). Foi uma experiência maravilhosa, gostei muito e faria outras tantas vezes possíveis. Não cheguei a cair na água, minha sorte foi que quando caí, acabei parando dentro do bote.

Escutando as instruções...

Pronta pra enfrentar a corredeira (com "outfit" super sexy e All Star! =p)

"Pra fazer rafting tem que disposição"...(sou a terceira do lado esquerdo do bote)

"Pra fazer rafting, tem que ter habilidade"...(e também aproveitar a vista, que era linda!)

Aproveitando a corredeira e descansando um pouco

Grupo no final cansado mas muito feliz! - Jhenni, Anika (Alemanha), Rodrigo, Boris, Ignácio e Dani (Chilenos) e eu


Depois da 8765654ª tentativa, saiu a clássica foto!



Vamos ver se eu tenho outro momento "uhuuuuu" aqui no Chile! Quem sabe não será em uma estação de esqui?

domingo, 13 de junho de 2010

Baco deveria ter sido chileno...


A escolha do nome do meu blog não foi à toa. Pelo menos no Brasil, essa é uma marca do Chile: ser uma terra de vinho. Isso é bem visível por aqui, em qualquer supermercado, tem uma sessão enorme de vinhos de todos os tipos.

O consumo é bem mais comum que no Brasil e a qualidade é realmente muito boa. Aqui, se pode comprar um vinho bom (não necessariamente famoso) por menos de R$8,00. Resultado: o meu consumo de vinho aqui é bem maior do que no Brasil. E fazer um queijos e vinhos já não é uma programação totalmente exótica e mega chique.

Queijos e vinhos em casa com Carol, sua prima e namorado, Marina, Romis e eu


Segunda visita, segundo queijos e vinhos juntos no Chile

Além do consumo digamos "mais cotidiano", fomos visitar uma vinha, para saber como é fabricado. Fomos visitar a vinha chilena mais famosa, Concha y Toro. É um passeio interessante e que vale a pena fazer.




Jhenni e Anika (Alemanha), Ignacio (Chileno que está agora na Eslováquia), Martha (Colombiana), Dani (chileno), Cathy (Cingapura), Marina e eu

Barris de vinho (os que não foram afetados pelo terremoto)

Degustação de vinho branco




Encontramos mais um grupo de trainees no passeio da Viña: Brasil, Colômbia, México, Alemanha, Cingapura!

"Casillero del Diablo": uma das marcas mais famosas da Concha y Toro

Já que dizem que vinho tinto faz bem pro coração, aproveitemos o clima mediterrâneo do Chile e fazendo um bem para meu corpo! Salud!

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Vida de cão em Santiago


Não é o que vocês devem estar pensando...

Não é isso que você está pensando....

Não passei por nenhuma situação complicada ou difícil a ponto de achar que minha vida é cão por aqui...

Mas se eu fosse um cachorro, gostaria de viver no Chile!! Os cachorros tem vida de rei aqui! Isso me chamou a atenção desde os primeiros dias aqui em Santiago. Os cachorros de rua aqui são os mais tranquilos do mundo, sempre se encontra algum dormindo durante o dia na rua, e em muitas vezes, no meio da calçada. Galera tem que desviar do "pobre bichinho", porque ele mesmo não vai sair de onde está, não está nem aí!

As pessoas em geral brincam com esses cães de rua, dão comida e tals. Descobri que a associação de proteção aos animais aqui é bem forte e há algum tempo conseguiu aprovar uma lei que protege os cachorros de maus tratos. Em geral eles estão em bandos (ou seria matilha? Qual é mesmo o coletivo de cão?) pequenos e muitas vezes atravessando as ruas com a maior tranquilidade....Alguns até ficam correndo atrás de motos e carros, a ponto dos motoristas terem que ter cuidado pra não atropelar algum amigo canino...

O mais engraçado é que viajando pelo Chile vi que a situação é parecida nas outras cidades!

Difícil de acreditar? Pois veja com seus próprios olhos: (não é montagem!)


Cachorro dentro da Igreja de Toconao, perto de San Pedro do Atacama


Na praça em San José de Maipo


Dentro do restaurante perto da vinha Concha y Toro


Calçada de Valparaíso


Ladeiras de Valparaíso


Ponto turístico em Valparaíso


"Matilha" na entrada do Cerro San Critóbal

"Matilha" em praça no centro de Santiago


Tranquilidade lá em cima do Cerro San Critóbal


Até os cachorros são "religiosos"


Curtindo uma sombrinha em Santiago


No meio do caminho, tinha um cachorro...


Até em feira de artesanato!

Agora com o tempo mais frio, achei que iria ver menos cães na rua...Que engano! Eles continuam aí, povoando as ruas, correndo atrás de rodas e bloqueando as calçadas. De noite, eles se escondem mais por causa do frio ou ficam em bandos maiores. Mas continuam os reis da cidade!






terça-feira, 18 de maio de 2010

"Daqui do alto, eu te vejo..."

Cof, cof, cof....

Esse blog está meio abandonado, mas é por uma causa digna e justa. Tenho trabalhado bastante em um projeto aqui em Santiago, estou adorando e aprendendo muito, mas estava sem muito tempo pra postar. Além disso, sempre estava ocupando meus finais de semana. Por isso, este post tá meio atrasado, faz quase um mês que eu comecei a escrever, mas vamos lá!

Um dos pontos turísticos mais visitados em Santiago é o Cerro San Cristóbal!! Aliás, é onde está localizado o parque metropolitano, que tem piscinas, termas, zoológico.... Fica em Bella Vista, perto do Metro Baquedano. É um dos pontos que todo visitante tem que conhecer!

Mostra lá o lugar, Rafinha!

Existe duas formas de subir: de funicular ou por estradas (muitas pessoas sobem de bicicleta).

Funicular

Nessa hora, dá vergonha de ter subido de funicular....

Depois de chegar ao topo, o melhor é aproveitar a vista. Dá pra ver a cidade inteira e comprovar que realmente é um vale! Lá em cima tem algumas barraquinhas de artesanato e comidas (a preço de turista =p).

Um dos ângulos de Santiago =)

Mote con huesillo (é uma sobremesa típica feita de pêssego em calda, suco de pêssego e huesillo, que eu desconfio que seja alguma semente hidratada). Como a maioria das sobremesas chilenas, é bem doce!

Outro ângulo da cidade (um pouco mais poética, quem sabe...)

video

Um poco mais acima da chegada no funicular, está a estátua da Virgem. Há uma capela perto e alguns degraus para se chegar até a estátua. A vista é ainda melhor, vale a pena vencer a preguiça e chegar lá!

Noiva chegando pra se casar na capela do Cerro (foi praticamente um evento a chegada dessa noiva hahah)

Estátua da Virgem (como ela é iluminada, dá pra ver de noite quando se passa por Bella Vista)

Homenagem à minha amada amiga Irina =)

Já fui ao Cerro duas vezes, uma com o Rafinha e outra com o Romildo, e irei todas as vezes que tiver oportunidade! Aliás, eu ainda não vi o pôr do sol lá de cima e dizem que é maravilhoso.

Rafinha e eu, trainees da AIESEC Brasília em Santiago (Rafinha, já estamos com saudades!)

Romis e eu =)

O legal do passeio até o Cerro San Cristóbal é que não precisa ficar restrito à subida ao Cerro. No caminho do metrô até o funicular, existe algumas atrações bem interessantes, como feiras de artesanato, muitos barzinhos e restaurantes.

Rua Pio Nono (cheia de barzinhos e ambulantes nas calçadas, um dos lugares mais democráticos que eu já conheci em Santiago, tem cada tipo de gente que até Deus duvida)

Patio Bellavista (a entrada deste lugar está na Rua Pio Nono, é meio escondida. É muito bonito lá dentro, cheio de restaurantes e lojinhas, com preços para turista rico)

Um dos artesanatos típicos do Chile: o índio Pícaro (isso mesmo que você leu...no caso é a índia e o índio...=p)

Lapislazuli é uma pedra azul semipreciosa típica do Chile

Nesta região tem até uma das casas do poeta Pablo Neruda! Ele construiu 3 casas, e a que fica em Santiago chama-se Chascona, vale muito a pena conhecer! As outras estão em Isla Negra e Valparaíso.

Fazendo parte da paisagem em frente à casa do Neruda

Chascona era o apelido da última mulher de Neruda, Matilde, e quer dizer algo como "descabelada", com uma juba.
Olha que bonita homenagem: janela da esquerda com as iniciais do casal (Pablo e Matilde) e janela direita com o desenho da Chascona (dentro da casa há varias outras homenagens)

Na varanda do segundo andar da casa (não é por acaso que parece um barco, a casa inteira foi desenhada com este propósito)

Outro ângulo da casa

Curiosidade sobre o Poeta

Estou com vários posts atrasados (quase 3 meses acumulados) e vou tentar colocar em dia, mesmo porque eu não tenho mais tanto tempo assim aqui e já comecei a ter que planejar os finais de semana que me restam no Chile. Como passou rápido, né?